sábado, 23 de fevereiro de 2013

Posted by Mulheres na ciência on 12:17 No comments


Química egípcia, pioneira da cristalografia, nascida no Cairo e naturalizada britânica, mundialmente famosa por seus trabalhos sobre a estrutura das macromoléculas com o uso da difração do raio-X. 


Formada no Somerville College, University of Oxford, tornou-se especialista no uso de raios-X e radiação atômica do cobalto, no estudo das estruturas moleculares. 

Filha dos educadores John Winter Crowfoot e Grace Mary Crowfoot que moravam no Cairo, estudou cristalografia em Oxford e Somerville College (1928-1932).Tornou-se tutora em química (1934) no Somerville College e casou (1937) com Thomas Hodgkin, professor e escritor. 

Trabalhou na análise estrutural da penicilina (1942-1949) e tornou-se fellow da Royal Society (1947). Sua equipe realizou a primeira fotografia de uma vitamina (1948) e isolou a vitamina B12 a partir do extrato de fígado (1955).

Professora pesquisadora da Royal Society, na Oxford University (1960-1977). 

Ganhou o Prêmio Nobel de Química (1964) pela determinação da estrutura de compostos da vitamina B12, necessários ao combate de anemia perniciosa. Membro da Order of Merit (1965), trabalhou nos anos 60, na África, na Universidade de Gana, onde seu marido dirigiu o Instituto de estudos africanos.

Foi nomeada chancellor da Bristol University (1970) e honorary fellow (1988). Também foi fellow do Wolfson College, Oxford (1977-1983) e morreu em Ilmington, England, em 29 de julho.

Fonte: DEC da UFCG
Categories: ,

0 comentários:

Postar um comentário